Thereza Ramos

Debruçada sobre máquinas de tear, a tecelã Thereza aposentou-se aos 40 anos devido à condição insalubre de seu trabalho. Foi o que a permitiu ter tempo para organizar excursões beneficentes que, mais tarde, converteram-se num negócio prazeroso voltado para a melhor idade.

Na década de 1970, Thereza levava amigos e parentes num ônibus fretado para entregar doações a internos do sanatório São Cristóvão, na cidade de Campos de Jordão, região serrana de São Paulo. Daí vieram as primeiras sugestões para que ela começasse a organizar passeios com grupos fechados para outros destinos.

Thereza fez curso de guia turístico e, pela boca a boca, passou a receber pedidos de viagens. Quando a demanda ficou fora de controle, viu que era hora de montar um escritório e oficializar a abertura da empresa. Em 2000, chamou a filha Cintia para ser seu braço direito. A jovem abandonou a carreira na área de comércio exterior de um banco, e tornou-se sócia da mãe na nascente operadora e agência Cinthe-Tur Viagens e Turismo com sede em São Paulo.